23 de fev de 2010

Os cruzeiros - minha versão

Ontem lá no twitter, houve uma "discusão" sobre cruzeiros. E isso me deixou meio mal. Me senti mal por não ser respeitada minha opinião. Creio que tenho todo direito de gostar ou não de determinado passeio, lugar ou qualquer coisa. Tudo isso me deixou muito mal, por não ser respeitada.

No turismo há quem goste: de carnaval em Salvador, de Capão da Canoa com chimarrão e nordestão, resorts, hotéis baratos, hotéis caros, primeira classe, low cast e os cruzeiros. Desculpem todos, mas dispenso os cruzeiros de minhas viagens. Prefiro onibus a cruzeiros.

Isso me ajudou a pensar: "Também dá medo pensar que outras pessoas não vão nos compreender, não vão nos apoiar, vão rir de nós e nos ridicularizar. E eu tenho más notícias: muita gente não vai entender você nem as suas idéias ou propósitos, e vai rir de você, e ridicularizar você. E pior ainda: vão tentar convencer você a desistir."

"Você vai precisar de coragem para ser diferente. Para ser o maluco que vai por um caminho alternativo. Para ser o “arrogante” que dá de ombros quando alguém diz “Isso não vai dar certo”. Para ser o iluso que se atreve a sonhar, e apostar nesse sonho."

"No entanto, se eu tenho coragem para vir aqui e falar de alma e blogs com alma, você pode ter certeza de duas coisas: uma, que você pode arranjar coragem para dizer qualquer coisa, afinal, nada pode ser pior do que isso.."

Esses trechos são do texto da querida Nospheratt, do blogue Blosque, o título do texto é "
O problema de ser diferente".

Me senti ridicularizada pois um follower, ao dizer que não gosto de cruzeiros, me perguntou se eu teria algum problema. Mas problema porque? Por que não gosto de cruzeiros? Quantos não gostam... e quantos amam..

Por favor comentem este post!

1 comentários:

Anônimo

Olá, talvez com atraso de 1 ano e alguns meses, não li a discussão sobre cruzeiros, mas vendo a prévia acima já deduzi.
Fui em 2 cruzeiros, o 1o até Turquia e depois a Grécia. Foi legal, tirando as rápidas visitas nas cidades e o terrível enjoo em direção a Creta.
No 2o cruzeiro, direção Fernando de Noronha = navio velho, enjoei do início ao final, melhorando lógico em terra firme. Para ajudar, o mar de Noronha estava virado e eu mais ainda.
Então, os cruzeiros tem seus pontos positivos = a chegada nos portos, nada mais lindo do que este ponto de vista, único. Mas, a alimentação é ruim, comida internacional, linda e sem gosto.
Mas, há gostos e gostos. Prefiro passear de carro ou moto por estradas interioranas. Acho que não me pegam mais em cruzeiros !!!

Deixe seu comentário: