22 de fev de 2010

Cada um no seu quadrado

Recentemente a revista Veja (mais precisamente dia 03 de fevereiro deste ano - ediçao 2150), uma matéria que o título é "A classe C vai ao paraíso".

Começo com a pergunta feita por Benedito Sverberi - Quem disse que turismo é só para rico? Meu caro Benedito, lhe respondo. Não é feito só para rico, é para quem tem dinheiro e condições. A viagem não se resume somente no valor do pacote que você paga. Tem alimentação, passeios, entradas entre outros.

Uma coisa é você ter dinheiro, porém você escolhe viajar de lowcost, passagens em promoções, hotéis baratos, comer só sanduiches...

A minha teoria é a seguinte: uma viagem não se resume a um pacote de 10 x de R$ 200,00. Além de você ir desfrutar sua viagem, você terá gastos, os menores que sejam, provavelmente irá usar seu cartão de crédito e quando voltar.. continuará com as tais parcelas. Vamos fazer uma simulação: na reportagem acima o autor se refere a um pacote para a Serra Gaúcha (que inclui passeio a Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Garibaldi, Gramado e Canela), a R$ 900,00 - creio eu que por pessoa. Digamos que seja uma familia de 4 pessoas, o valor já vai para R$ 3600,00. Diz que pode ser feito em 10 vezes, ok 10 vezes de R$ 360,00. Só que há pequenos outros detalhes em Gramado. Um bom founde não sai por menos de R$ 50,00 por pessoa (sem bebidas), para entrar nos lugares você tem que pagar (mini mundo, aldeia do papai noel, se vai andar de pedalinho no lago negro), resumindo seu pacote não sairá por R$ 900,00! Ainda mais tem os chocolates (que são bons, mas não são tão baratos). Se você estiver sozinho, o papo é outro. A alimentação em Gramado não é das mais baratas (falo de carterinha pois estou lá quase todos fins de semana), a não ser que você só vá a supermercados e fique nos saduíches e deixar de lado a culinária local (o founde, o café colonial, as galeterias e outros). E não fazer os passeios - parque do caracol (a cascata, é em Canela, mas é muito próximo e normalmente os roteiros vão - e paga-se para entrar). Nas outras cidades alimentação é mais em conta, mas paga-se igual. Também se refere na reportagem pacotes a Fortaleza a R$ 1000,00 que inculi city tour e visita a praia do Beach Park - isto é VOCÊ PAGARÁ PARA ENTRAR NO BEACH PARK - um parque aquático - que há 5 anos atrás custava R$ 60,00 por pessoa quando eu fui, Maceió a R$ 890,00 que inclui só o city tour.

Já os famosos "
50 euros por dia na Europa". Não sou muito fã. Apesar da Silvia, do Matraqueando ter uns ótimos pots sobre o assunto. Caso esta seja sua única opção, minha "sugestã" é que clique no link acima que é um manual de usuário da querida Silvia e siga a risca. Não saia deste "contrato". Pela minha pouca experiência em Europa, tudo é muito caro. Se você não gosta de albergues, hotéis simples sem banheiro no quarto e afins, nem entre nestes roteiros. Eu, por exemplo, não poderia me encaixar nestes roterios. Eu já gosto de um luxo - já dizia Coco Channel - "O luxo é o supérfluo que você tanto necessita". Não que eu precise ficar em um hotel de 500 euros a diária, mas um hotel de 150 euros.. E não dá para ficar convertendo tudo - há mas multiplique esses 150 euros por 3 (para arrendondar o valor do Euro), que dá R$ 450,00. Acho que se você vai (sem esta proposta de 50 euros por dia), uma água custa em média 2,00 euros (6 reais), uma entrada em um museu, em média 8 euros (24 reais) e assim por diante - e tudo por pessoa. MINHA OPINIÃO, se é para vijar com pensamento de "pobre" (não vou entrar no museu porque não tenho dinheiro, não vou entrar no Beach Park porque não tenho dinheiro, não vou comer no restaurante porque não tenho dinheiro)... fique em casa ou faça uma coisa dentro do orçamento. Se você mora no interior, programe-se e vá até a capital por exemplo ou a uma praia próxima. Deixar de ir a um restaurante, a um museu ou fazer o que quiser por falta de dinheiro - em qualquer lugar do mundo - não é minha praia. Me inclua fora dessa. Para quem me diz que acha caro pagar 40 euros por hospedagem e não aceita a opinião de quem pode pagar os 150 euros... deve ficar em casa.

Se seu sonho é conhecer a Europa, minha sugestão: entre no
Matraqueando, a Silvia faz guias personalizados para a Europa e lá tem algumas sugestões de como gastar pouco. Outra sugestão: não queira conhecer a Europa toda em 15 dias só para dizer que você foi. você passará mais tempo em carro, avião, trem ou seja lá como quiser e não vai aproveitar nada, além de se estressar. Vá a dois no máximo três paises diferentes em 15 dias. E se o objetivo é gastar os 50 euros por dia mesmo, vá você e seu companheiro (a). Afinal, as contas não se esgotam - ainda tem água, luz, telefone, supermercado e tantos outros maus necessários para sua sobrevivência. O gato, papagaio e o cachorro podem ficar para uma próxima. Seus filhos - você pode ir dando uma certa quantia por mês e ele (s) mesmo (s) fazerem este roteiro dos 50 euros. Dai eles podem até ir com um amigo ou uma turma de amigos.. Eu não me imagino ficar 10-15 dias a base de sanduiches, andando a pé e economizando em tudddoo. Sim, sou a favor das economias, mas em tuddo não..

Falta planejamento?
Não sei e talvez não. Se uma familia é grande (5 pessoas), imagine quanto sairá uma simples viagem? Acho que você pode se planejar do seguinte: vamos para a Disney (por exemplo), somos em 5 pessoas (pais e três filhos). Veja quanto sairia nos dias de hoje por pessoa uma viajem para a Disney, hoje para as férias de julho - sim porque seus filhos estudam, um pacote de 14 dias/11 noites sai para os adutos (digas-se um casal) R$ 11844,48 (não em uma empresa supppeeer boa, mas uma mais ou menos e o mais em conta é o valor a partir de R$ 4255,68 e há valores um pouco mais baixos para os pequenos) e que você queira parcelar nas tais 10 vezes. Faça uma panilha de despesas e exlusa o que você considera inútil. No supermercado, compre um iogurte mais barato por exemplo, tente diminuir a conta de luz (se tem um filho em cada quarto e ter duas televisões ligadas, desligue uma e os dois ficam juntos) e faça uma projeção para alguns anos, dai veja seu orçamento - quem trabalha na casa, se é só um do casal e faça uma poupança mesmo. Os juros podem ser baixos mas lá você não tem a tentação de gastar. Meu conselho é que você só compre um pacote (ou esse da Disney ou qualquer outro), se você já tiver uma quantia suficiente para tal investimento para não correr o risco de você ficar com muitas dividas. Também verique mesmo se não já juros embutidos nas parcelas e veja se não consiga um descontinho a vista ou em duas vezes.. não custa tentar. Dai, quando você economizou legal seu dinheiro, você pode se dar ao luxo de chegar na Disney e comprar algumas coisinhas lá dentro mesmo até porque nos parques as coisas são caras e garanto que seus filhos ficarão doidos - inclusive você, de tantas coisas lindas. Mesmo que sejam as lembrancinhas, um pequeno ursinho, um chaveiro, lá você come os sorvetes do Mickey e outros. Dai eu concordo em uma viagem, mas ficar economizando em tudddoo eu já não iria. Veria um lugar que realmente pudesse pagar e não ficasse com dividas assim que voltasse de viagem.

Então era esse meu recado. Viaje sim, mas com inteligência e moderação, faça bons negócios! Ah, e tenham todos uma boa viagem.

0 comentários:

Deixe seu comentário: