05/08/2014

Você sabia? Fado portugues

Começa uma série nova no blog!

Muitas vezes viajamos e não sabemos e não temos a certeza  da origem de músicas, religiões ou outros assuntos. E temos que ter cuidado ao repassar informações incorretas sobre estes assuntos.

Ouvi esses dias que o Fado portugues, teria origem nos cantos árabes.

Fui fazer uma pesquisa e em nenhum local, inclusive no site oficial do Museu do Fado há qualquer relato sobre esta informação, sendo a mesma falsa.

O Fado, em novembro de 2011, foi eleito como Patrimonio Oral e Imaterial da Humanidade pela Unesco.

"Uma explicação popular para a origem do fado de Lisboa remete para os cânticos dos Mouros, que permaneceram no bairro da Mouraria, na cidade de Lisboa após a reconquista Cristã. A dolência e a melancolia, tão comuns no Fado, teriam sido herdadas daqueles cantos. No entanto, tal explicação é ingénua de uma perspectiva etnomusicológica. Não existem registos do fado até ao início do século XIX, nem era conhecido no Algarve, último reduto dos árabes em Portugal, nem na Andaluzia onde os árabes permaneceram até aos finais do século XV."  (Wikipedia

O bairro da Mouraria em Lisboa foi uma zona da cidade para os mulçumanos. Depois do Cerco de Lisboa, que durou de 1 de julho a 21 de outubro de 1147, integrou a Reconquista cristã da península Ibérica. 

"O fadista canta o sofrimento, a saudade de tempos passados, a saudade de um amor perdido, a tragédia, a desgraça, a sina e o destino, a dor, amor e ciúme, a noite, as sombras, os amores, a cidade, as misérias da vida, critica a sociedade… Em contraste com o conteúdo melancólico, o compasso do fado transmite um humor animador e possivelmente este contraste contribui à fascinação do fado."  (Wikipedia)

No site Visitar Liboa, encontrei:

"A versão popular da história do Fado diz que este era ouvido há muitos anos, pelos Mouros que ocupavam a Mouraria em Lisboa depois dos Cristãos reconquistarem Lisboa. No entanto, o primeiro registo de Fado só existe no princípio do século XIX. Foi só durante a ditadura de Salazar (1926 - 1968) que o Fado se tornou numa profissão, quando Salazar decidiu limitar os fadistas às casas de Fado ou às “revistas”. Mais tarde, Salazar enviou os fadistas pelo mundo para promover o sentimento nacional e uma das mais conhecidas fadistas desta época foi Amália Rodrigues que representou o país e o nacionalismo Português pelo globo.

Com a queda da ditadura em 1974, o fado era o símbolo de um Portugal triste, preso ao passado num mundo que se tinha uma constante evolução e desenvolvimento. Um grande grupo chamado Madredeus surgiu, no final do século XX, com a voz soprano da vocalista acompanhada por belas guitarras acústicas e um acordeão. Mariza apareceu mais tarde e é, provavelmente, a cantora mais importante depois de Amália Rodrigues, reconhecida pelo seu talento, a sua voz, o seu sentimento, e o seu estilo vanguardista." (aqui você encontra o texto completo e mais informações sobre o Fado).

O Fado do Marinheiro

Perdido lá no mar alto
Um Pobre navio andava,;
Já sem bolacha e sem rumo
A fome a todos matava.

Deitaram a todos as sortes
A ver qual d'eles havia
Ser pelos outros matado
p'ró jantar daquele dia

Caiu a sorte maldita
No melhor moço que havia;
Ai como o triste chorava
Rezando à Virgem Maria.

Mas de repente o gageiro,
Vendo terra pela prôa,
Grita alegre pela gávea:
Terras, terras de Lisboa

Tem alguma dúvida, informação, sugestão ou reclamação? Escreva na caixa de comentários ou passe um email

Fonte: O Fado, Wikipedia, Wikipedia (Mouraria), Museu do Fado e Visitar Lisboa.  



Leia Mais ►

02/06/2014

Um brunch daqueles!

Ano passado eu recebi um mimo incrível: fui convidada para um brunch em um hotel de Gramado. Eu como estou super seguido na cidade, posso dizer que amei o convite! E o convite foi de um hotel maravilhoso: o Varanda das Bromélias. Olha que linda a entrada!


E olha o que me aguardava! Um buffet perfeito! Que tinha uma coisa melhor que a outra! Tudo da melhor qualidade e muito dos produtos feito na cozinha do próprio hotel. O pão preto e di-vi-no!























O hotel e um mimo só! São poucos quartos e tem serviços exclusivos para os hospedes. Tem producoes românticas em divesas partes do hotel, como na lareira na foto abaixo! Imagina queijos e vinhos e lareira acessa? Dica: o dia dos namorados ta quase ai!







Este e um hotel fofo para lua de mel! Tem varias opcoes de quartos (lofts, refúgios e super suites - pode experimentar todas opcoes?). Dentro do hotel, você encontra uma lojinha com varias opcoes para presentes, não preciso dizer que tudo e lindo!

No site do hotel você encontra todas as informacoes para uma viagem inesquecível para a serra gaucha. Ou clique aqui para fazer sua reserva!

Não tenho palavras para agradecer o carinho e atencao que recebi de toda equipe! Foi maravilhoso! Muito obrigada ao Time do Varanda por tudo!

O hotel fica na Rua Alarisch Schulz, 158/198 - Bairro Planalto, Gramado/RS, Fone: (54) 3286.6653.

**O bruch e servido somente para os hospedes!

** As fotos são de propriedade do Hotel Boutique Varanda das Bromélias e foram gentilmente cedidas pela equipe. Por favor, não as utilize sem permisao. 
Leia Mais ►

19/11/2013

Hoje é dia de festa!




glitters
Imagem via Imagens por favor



Há quatros anos atrás nascia o blog!

Nem imaginava que chegaria a tanto tempo! Tudo bem que o blog muitas vezes não está tao atualizado o quanto eu queria, mas me deixa muito feliz!


Com o blog, nestes 4 anos conheci muita gente, ganhei novos amigos! E já são mais de 8000 seguidores no twitter, mais de 500 no Instagran e mais de 1500 curtidas na página do face, além de mais de 1.100.00 visualizações de página! 

Muito obrigada a todos por tudo!


Leia Mais ►

18/11/2013

A capital da Suiça em guia!


Há alguns meses a Clarissa Comin lançou o guia de Berna!

Para quem não sabe, a Clarissa morou durante 8 meses na capital suiça para estudos e neste guia conta com várias dicas como onde comer, sobre a cidade, transportes entre outros e tudo divido em tópico em 34 páginas!

O formato do guia vem em PDF, além de impresso, te acompanha nos celulares e em tablets!



Dá ou não vontade de conhecer Berna e outras cidades da Suiça em todas as épocas do ano?

O guia custa R$ 9,90, mais informações você encontra aqui e na lojinha do Viagem e viagens! Corre lá! E boa viagem! 
Leia Mais ►

16/08/2013

Namore!!

Vi este texto na pagina de um amigo no facebook e concordo plenamente! Adorei o texto e publico aqui! E voces meninos, namorem uma viajante!! Bora viajar?

"Esse texto foi originalmente publicado em inglês no blog Where Are My Heels.

Namore um cara que viaja.
Namore um garoto que tenha mais experiências ricas que brinquedos caros, uma pulseira hippie feita a mão ao invés de um Rolex. Namore um garoto que dê risada quando ouve as palavras férias, all-inclusive ou resort. Namore um garoto que viaja não porque está cego por um único objetivo, mas motivado por vários.
Você encontra esse cara num aeroporto, ou numa livraria procurando guias de viagem, os quais ele “só os usa como referência”.
Você vai saber que é ele porque quando espiar a tela de seu computador, e o plano de fundo vai ser uma cena de esplêndidas montanhas rochosas, vales ou bandeiras de oração. O Facebook dele vai ser lotada, e seu mural terá mensagens num inglês meia boca “Miss-you” de amigos que ele fez ao longo do caminho. Quando ele viaja, ele faz “amigos pra vida toda” em uma hora. E os quais o contato com esses amigos é esporádico e talvez espaçado, porém fortes e inquebrável e, se ele quisesse, poderia ter um sofá para dormir no mundo inteiro… de novo!
Compre pra ele uma cerveja, talvez a mesma do slogan da camiseta que ele está vestindo por debaixo de uma camisa xadrez, impedindo-o de ir embora. Uma vez que um viajante volta pra casa, raramente as pessoas escutam suas histórias. Então escute-o, deixe que ele pinte um quadro que te traga para dentro do seu mundo. Ele pode falar rápido e deixar passar alguns detalhes mas é por que ele estará muito empolgado por ser ouvido. Incentive o entusiasmo dele. Deseje isso para você também.
Ele vai vibrar que nem criança quando a última edição da National Geografic chegar pelo correio, para logo em seguida crescer e ser adulto de novo enquanto analisa todas as fotos, todas as aventuras. Na sua cabeça, ele está naquelas fotos. Ele vai te questionar sobre seus sonhos, e com competitivamente sobre a coisa mais louca que já fez na vida. Diga a ele. E saiba que provavelmente ele vencerá. E se você tiver alguma chance de vencer, saiba que o próximo objetivo da vida dele será te superar. Mas então ele dirá “talvez a gente possa fazer isso juntos!” .
Namore um garoto que vive bem apenas com uma mochila, porque ele é feliz com menos. Um menino que viajou, viu pobreza e jantou com aqueles que vivem na favela, sem água corrente, e ainda recebem bem os estrangeiros, com maior hospitalidade que os ricos. E por conta disso, ele vê como a vida sem luxuria pode significar uma vida alimentada por relacionamentos e família, muito melhor que uma vida alimentada de carros, diversão e ego. Ele experimentou várias maneiras de ser, respeita religiões alternativas e vê a o mundo com os olhos de uma criança de 5 anos, curioso e faminto por conhecimento. Seu pai também vai ficar contente porque ele é bom com dinheiro, e sabe economizá-lo.
Esse garoto saboreia a casa, o conforto de um edredom, a segurança da comida da mãe dele, jogar papo fora com os amigos de infância e a glória de se sentir a vontade em seu banheiro. Embora ele seja ferozmente independente, teve tempo para refletir sobre si mesmo e seus relacionamentos. Apesar de seu desejo de viajar, ele conhece e valoriza seus laços familiares. Ele teve muitas vezes que perder e perder. Devido a isso, ele também sabe uma coisa ou outra sobre despedidas. Ele sabe da imensa incerteza de sair do conforto de casa, o indefinido “até logo” nos portões de embarque, e ainda assim ele vai sem medo para o desconhecido, porque ele sabe o sentimento de retorno. E que o abraço “que saudaaade” é o melhor tipo de abraço em todo o mundo. Ele também sabe que despedidas não são mais que “até logos” e que ‘Olá’ é apenas tão distante quanto o ciber-café mais próximo.
Não segure este menino. Deixe-o ir, e vá com ele. Se você não viajou, ele vai abrir seus olhos para um mundo além das notícias e da percepção popular. Ele vai trazer seus sonhos para realidade. Ele vai acalmar seus nervos quando você está prestes a perder um voo ou suas reservas de hotel não forem confirmadas, porque ele sabe que a viagem é uma aventura. Ele vai fazer graça dos ruídos desagradáveis que você faz quando você tiver uma intoxicação alimentar. Ele vai fazer você rir através do desconforto ao mesmo tempo enxugando a testa com um pano frio e cuidando de você com água engarrafada. Ele vai fazer você se sentir como se estivesse em casa.
Quando vocês virem algo maravilhoso, ele vai segurar forte a sua mão em silêncio, vai olhar para o chão onde está pisando no momento, e sorrir porque você está ao lado dele.
Ele vai viver em cada momento com você, porque esta é a forma como ele vive sua vida. Ele entende que a felicidade não é mais do que uma série de momentos que deslocam a neutralidade, e ele está determinado a amarrar como muitas dessas cordas juntas como ele pode. Ele também entende sua necessidade de viver para si mesmo e que você tem um bucket list – coisas para fazer antes de morrer – de seu próprio país. Entenda o dele.
Entenda que seus objetivos podem diferir em alguns pontos, mas que a independência é a base de um relacionamento saudável quando é mutuamente respeitado. Você pode perdê-lo um pouco, mas ele sempre vai voltar para casa trazendo uma nova história e uma lembrança que ele pegou porque lembrou de você, como se fosse feito para você, e porque sente sua falta.
Você pode ser obrigada a fazer o mesmo. Certifique-se de que a independência está em seu bucket list, e certifique-se que está destacada. A Independência vai manter seu relacionamento renovado e empolgante, e quando estiverem juntos novamente ele irá forjar um vínculo de confiança inquebrável.
Ele vai propor que você viole sua zona de conforto, quer se trate de um medo, como paraquedismo ou nadar com tubarões, ou sentar ao lado da pessoa fedorenta em um ônibus superlotado. Não vai ser com um anel de diamantes, mas com um símbolo de uma cultura nativa ou inspirados pela natureza, como um pinguim gravado numa pedra.
Vocês vão se casar em algum lugar incomum, cercado por um grupo seleto, em um momento construído para celebrar a aventura do desconhecido juntos novamente. Case-se com o rapaz que viajou e, juntos, vocês vão fazer do mundo inteiro sua casa. Sua lua de mel não será perdida num jantar com buffet e open-bar de praia, mas será lembrado nas fotografias triunfantes no topo do Kilimanjaro e imortalizado na dor gratificante dos músculos no final de um longo dia de caminhada.
Quando estiverem prontos, você vai ter filhos que têm os nomes dos personagens que você conheceu em suas viagens, os nomes estranhos de pessoas que cavaram um lugar especial em seu coração mesmo que apenas por alguns dias. Talvez você vai viver em outro país, e seus filhos vão aprender de língua e costumes que abrem suas mentes desde o início, não deixando espaço para o preconceito. Ele vai apresentá-los para a vida de Hemingway, o Caminho de Santiago, e capacitá-los a viver ainda mais grandiosamente do que vocês dois.
Case com um cara que viaja, e ele irá ensinar seus filhos a beleza de uma singela pedra, a história dos Incas e irá encorajá-los a um mundo de possibilidades. Ele vai explicar-lhes que agarrando oportunidades certas, não há medo. Ele vai ensiná-los a se arriscar.
E quando você envelhecer, você vai sentar-se com seus netos derramando sobre seus álbuns de fotos as lembranças de tesouros do mundo, enquanto eles também se colocam em suas fotografias, provocada pela beleza do mundo e inspirado por sua vida nele.
Encontre um menino que viaja, porque você merece uma vida de aventuras e possibilidades. Você merece viver leve e abraçar a simplicidade. Você merece olhar a vida através dos olhos de jovens e com os braços bem abertos. Porque este é o lugar onde você vai encontrar alegria. E melhor, você vai encontrar a alegria juntos. E se você não consegue encontrá-lo, viaje. Vá. Adote-o. Explore o mundo para si mesmo, porque os sonhos são o material de onde a realidade é criada.
Tradução: Yasmim Ribeiro"
Leia Mais ►

23/06/2013

Viagem e amizade - o que me deixa feliz!

Tem duas coisas que me deixam muito feliz: viajar e meus poucos e bons amigos! Cada um tem sua importancia para mim, mas todos sao importantes e fazem parte da minha vida: Ana Carolina Dias, Ana Paula Dias, Mariana Meneghetti, Fernanda Rozados, Barbara Koepke, Veronica Casanova, Kadu Dias, Mariana Vicilli, Vanessa Oliveira, Paula Riali, Dani Arizi!!

E meus amigos viajantes: Diego Paiva, Debora Giusto, Gardenia. Celinha, Clarissa Comin, Lu Almeida, Luciana Tesch, Bruno Marques!

Voces sao demais! Contem comigo!!

E viajar, bom viajar e extremamente necessario!

Imagem via http://noticias.r7.com/blogs/ogg-ibrahim/2012/12/25/amizades-e-a-arte-de-mante-las/


Amizade é uma coisa fácil de se fazer, mas difícil de manter. Se você é uma pessoa comunicativa e carismática, consegue conquistar amizades em qualquer canto que vá. Mas mantê-las depois, e por muito tempo, exige dedicação, frequência, lealdade. Exige que você demonstre isso, mas de formas que vão além de um choppinho na mesa de um bar. Amigo de verdade usa tua casa quando você não está, te empresta o carro quando você precisa, vai buscar sua mulher no aeroporto quando você não pode, te avaliza algo mesmo sabendo que pode ter dor de cabeça depois e, às vezes, rompe com seus próprios princípios para tirar você de alguma enrascada.
Amigo de verdade liga a qualquer hora do dia ou da noite só para saber o que você tá fazendo, ou como estão as coisas. E quando você não pode falar, não fica chateado se você ligar cinco dias depois dizendo que se esqueceu de retornar. Talvez ele até se incomode de você não ter ido a um evento importante pra ele - mesmo que tenha sido por motivo justo. Mas passou uma semana, ele nem se lembra mais que você não foi e te chama prum chopinho. São amigos assim que você passa meses sem ver e quando os reencontra, parece que não se falam apenas há horas. Isso é amizade verdadeira, o resto são pessoas que passam pelo teu caminho.
Lembre-se, sempre, que amigo não se mede pelo tempo em que ele está na sua vida mas sim do quanto ele se doa para você sem interesse, sem exigir nada em troca. 
Trechos retirados deste post aqui

"A amizade e um amor que nunca morre" - Mario Quintana



Leia Mais ►

15/06/2013

Resultado do Sorteio Inverno + chocolate

Hoje saiu o resultado do sorteio que a Clarissa (Viagem e Viagens) fizemos! E o vencedor foi o Mateus Lopes Aquino! Parabens Mateus!! Seu premio sera enviado essa semana! 

Muito obrigada a todos pela participacao! 







Leia Mais ►

13/06/2013

Novidade para viagens!!

Imagem via Viagem e viagens


Vi uma novidade agora no blog da Clarissa (o Viagem e viagens) sobre a lojinha da Anna ( Blog Finestrino). Conheci a Anna ano passado, em Foz do Iguaçu e sei que o trabalho é muito profissional, autêntico, além de lindo! Você encontra alguns itens muito fofos! Além de roteiros para sua viagem, tem também quadrinhos para decoração!! Clique aqui para fazer suas compras!

Outro site, da Anna também é o Artigo indefinido! Eu adorei! Agora só falta comprar!

Além do mais, o blog tem dois guias ótimos: o Guia de Hotéis USA e o Guia Milão! Baixa lá que não vai se arrepender!


* Aqui você lê o texto da Clarissa!


Leia Mais ►

12/06/2013

Muito amor (e viagens) para vocês!

Dia dos namorados, não poderia de deixar de homenagear os casais viajantes! Muito amor para todos nós!

Imagem via Temporada na Disney - casas para locação em Orlando/Disney



QUERO

Quero que todos os dias do ano
Todos os dias da vida
De meia em meia hora
De 5 em 5 minutos
Me digas: Eu te amo.

Ouvindo-te dizer: Eu te amo,
Creio, no momento, que sou amado.
No momento anterior
E no seguinte,
Como sabê-lo?

Quero que me repitas até a exaustão
Que me amas que me amas que me amas.
Do contrário evapora-se a amação
Pois ao dizer: Eu te amo,
Desmentes
Apagas
Teu amor por mim.

Exijo de ti o perene comunicado.
Não exijo senão isto,
Isto sempre, isto cada vez mais.

Quero ser amado por e em tua palavra
Nem sei de outra maneira a não ser esta
De reconhecer o Dom amoroso,
A perfeita maneira de saber-se amado:
Amor na raiz da palavra
E na emissão,
Amor
Saltando da língua nacional,
Amor
Feito som
Vibração espacial.

No momento em que não me dizes:
Eu te amo,
Inexoravelmentesei
Que dexaste de amar-me,
Que nunca me amaste antes.

Se não disseres urgente repetido
Eu te amoamoamoamoamoamo,
Verdade fulminante que acabas de dentranhar,
Eu me precipito no caos,
Essa coleção de objetos de não-amor.

(Carlos Drummond de Andrade) 



* Link para o texto aqui




Leia Mais ►

10/06/2013

Tomadas pelo mundo!!

Já tinha postado lá na página do blog no Facebook sobre as tomadas pelo mundo. Agora você não precisa ter mais dúvidas nas suas viagens! O que também ajuda muito é um adaptador universal!

Boa viagem!!







Viagem e viagens já publicou lá no blog dela e a Anna do Finestrino na página do blog dela, também no face! 
Leia Mais ►

04/06/2013

Inverno + chocolate = Gramado! Um doce sorteio!!

Tirando as teias de aranha do blog, retomo como um sorteio junto com a Clarissa, do Viagem e viagens!

Para participar, você preenche o formulário abaixo com seu nome completo e email e aguarda o sorteio dia 15/06 - que será feito pelo Random.org (vale um email só!!)!

O que você ganha? Essa caneca com chocolates da Lugano de Gramado:






Boa sorte!!

Válido somente para residentes no Brasil!! 
Leia Mais ►

10/03/2013

Rumo a terra da magia!

Foto via Andreza Dica e Indica Disney

 
O post era para ter saido bem antes, mas a semana pre viagem foi muito corrida e para me ajudar a internet nao colocaborou em nada comigo!

Estou neste momento, aguardando meu voo para Orlando! Volto para a cidade 06 anos apos minha ultima visita e sei que muita coisa mudou! Nao vejo a hora de reencontrar o Mickey e sua turma!

Essa e minha primeira viagem com novas experiencias: estou viajando sem excursao e estarei em um hotel da disney!

Voces podem me acompanhar (quando o WiFi colaborar comigo e quando estiver free), pelas redes sociais, twitter, fan page do blog no facebook e no instagram (@blogdicasdevaigem).
Leia Mais ►

19/02/2013

A dica e olhar do Daniel Chu

A aventura de hoje é do Daniel! Olha que máximo! Obrigada Daniel por sua participação!


"Permanecemos pouco mais de uma hora no topo da África: o pico Uhuru no Monte Kilimanjaro, a 5895m de altitude, localizado no norte da Tanzânia, junto à fronteira com o Quênia. Agora, escrevendo dois meses depois, acho que é quase impossível recordar as emoções daqueles momentos preciosos. Mesmo na hora, era difícil saber exatamente o que eu estava sentindo. Era uma sensação meia de sonho e de descrença em estar vivendo uma experiência única em um lugar tão especial cujo visual é arrebatador: De lá, naquele momento era possível observar a leste o sol nascer acima do Monte Mawenzi (o segundo maior pico do Kilimanjaro com 5149m), provavelmente o nascer de sol mais bonito que vi na vida, a lua cheia que nos acompanhou durante toda a subida ao cume ainda se pondo no horizonte a oeste, o que seria todo o interior de uma enorme cratera ao norte e as famosas geleiras e neves eternas estendendo-se por todo o lado sul, isso tudo em meio a uma vasta planície de savana.

Vista do Topo da África. Ao fundo: Monte Mawenzi. À direita: As neves eternas do Kilimanjaro


Comigo estavam os três que me fizeram companhia ao longo de toda a jornada, desde o início da trilha: minha prima Cláudia e os guias tanzanianos Nechi e Chayo, sem os quais, não seria possível chegarmos lá. Diversos caminhos levam ao cume e o que escolhemos percorrer o mais popular, a rota Machame, também chamada de rota “Whisky” pelo grau de dificuldade (a rota mais tranquila é chamada de rota “Coca-cola”), mas considerada como a rota mais cênica.

Embora o Kilimanjaro seja considerado uma montanha de fácil escalada, uma montanha que exige vários dias para se subir é sempre uma experiência intensa e desafiadora. De fato, não se trata de uma escalada, pois não exige nenhuma técnica de alpinismo, mas é necessária uma boa preparação física e no dia de ataque ao cume, o desafio se mostrou de grande respeito. Neste dia levamos mais de 7 horas para percorrer a distância de aproximadamente 5 km do acampamento base (Barafu Camp a 4673m de altitude) ao cume. Apesar do cuidado que tomamos com a preparação (optando por realizar o percurso em 7 dias, nos permitindo 1 dia adicional para melhor aclimatação), durante esse percurso final, pudemos experimentar alguns dos efeitos mais comuns causados pela altitude como dor de cabeça, enjoo e outros desarranjos. Por conta também do cansaço extenuante, tivemos não apenas que fazer várias paradas não estavam previstas pelo caminho como também passamos a caminhar em um ritmo muito mais lento do que o ritmo pole pole (devagar em Swahili) normal, para que o grupo pudesse continuar junto.

O trecho final do ataque ao cume é particularmente difícil. Com o terreno cada vez mais íngreme e ganhando uma consistência arenosa, cada passo que dávamos para acima era acompanhado de um deslize para baixo tornando a luta tanto física quanto mental. A partir desse ponto, passei a sentir a necessidade de descansar a cada 5 ou 10 minutos por causa da exaustão e sede. A água que carregava já estava parcialmente congelada, o que indicava que a temperatura já estava a alguns graus abaixo de zero e o frio começando a incomodar.

Porém, nada havia nos preparado para o choque que viria a seguir: a volta.

Depois de disputar com os outros turistas a vez para tirar as fotos junto da placa que marca o cume, eu estava tão exausto e com as mãos tão geladas que não aguentava mais focalizar as paisagens deslumbrantes no visor. Ajustei então o zoom no ângulo máximo e entreguei a câmera para minha prima, que assim satisfez a inquietação que vinha alimentando desde que quebrou sua câmera ainda na metade do caminho.

Após um curto descanso começamos a voltar. O caminho de volta não é o mesmo da ida e os mais de 4000 m de altitude que conquistamos em 6 dias de caminhada são vencidos em apenas um dia pela rota mais curta conhecida como rota Mweka usada apenas para a descida. Trata-se de um caminho extremamente íngreme e escorregadio que leva de volta ao acampamento Barafu, depois para o acampamento Mweka e daí para o ínicio da rota.



Vista da Rota Mawenzi: descida do Kilimanjaro














O último trecho é um passeio agradável, mas o primeiro é uma verdadeira prova de resistência e velocidade, no nosso caso ainda acentuda porque como demoramos para chegar ao cume, já partimos de lá atrasados (nossa equipe de carregadores ainda teria que desmontar nossas barracas no acampamento Barafu depois de um breve descanso para voltar a monta-lo no acampamento Mweka onde iríamos passar a última noite).

Vimos-nos como numa corrida nas dunas, usando a gravidade para chegar logo à linha de chegada ao acampamento base. Descíamos como se estivessemos patinando, deslizando os pés, mas mesmo deslizar é uma dificuldade, pois o terreno é pedregoso e todo irregular.

Se o tempo estivesse pior, eu provavelmente teria encontrado novas reservas de energia para deslizar mais rápido e acompanhar o ritmo dos demais, mas depois de sentir por várias vezes o colapso da musculatura das pernas e as descargas de ácido láctico, começei a sentir pena dos meus dois joelhos - ambos já submetidos à operação de reconstrução do ligamento cruzado posterior – e, detestando a experiência, continuei deslizando lentamente no limite da dor.

O sol já estava alto e o frio congelante sentido no cume deu lugar a um calor intenso que tornava ainda mais agonizante essa descida. Por mais uma vez tivemos que parar para descansar. Mas dessa vez, já o pior já havia passado, estávamos a poucos metros do acampamento base. O mundo estava acendendo ao sol da manhã é a vida era extraordinária. Tínhamos subido o Kilimanjaro e em breve estaríamos de volta em casa.

Neste momento, abracei minha prima e não me lembro o que dissemos um para o outro; provavelmente algo banal, mas me lembro vividamente da sua expressão de alívio por termos conseguido e o profundo sentimento de amizade que despertou enquanto percorríamos juntos o último trecho dessa aventura."

Nós e o time de guias e carregadores que tornam possível a aventura. Acima a esquerda: Cláudia. A direita: Daniel



Participe você também! Aqui você ve como participar!


 
Leia Mais ►

18/02/2013

Quartos de brincar fofos para pequenos viajantes

Estava olhando o Blog Assim eu gosto encontrei essas fofouras de quartos de brincar para os pequenos viajantes!

Boa ideia para quem tem um quarto extra ou um espacinho, fica ai a dica. Aqui está o post original que tem outras ideias fofas!

É ou não é uma fofura?

Decor Pad
Apart Therapy
Leia Mais ►

21/12/2012

Feliz natal! hohoho




                                                                                              Imagem: http://andrezagoulart.com.br/blog/tag/natal/


Você existe

Se é Natal...
Porque ficar triste?
Se deixe levar...
Pela magia que no ar existe!

Se o bom velhinho
Vem ou não vem
Só o fato de você existir
Já é um grande bem...

Seja alegre e não triste...
Pelo simples fato
De que “você existe”...

Rico, pobre, gordo, magro...
Baixo, alto, feio, bonito...
Escuta o que te digo...

Você é único...
E a certeza deve sempre ter
Jesus te dá a chance
A grande chance de viver...

Seu Natal não pode ser triste
Pela alegria de que “você existe”
Então não se sinta mal...
Se solte e... "Feliz Natal"...

Celia Piovesan


Feliz natal e um 2013 repleto de viagens a todos!
Leia Mais ►